Qual peixe vive mais tempo?

O rougheye rockfish Sebastes Aleutianus pode viver mais de 150 anos, sendo o recordista neste critério. A técnica utilizada na determinação da idade dos peixes se assemelha a utilizada para árvores, sendo que nos peixes é feita a contagem dos anéis existentes nos otólitos (formações de carbonato de cálcio presentes dentro das câmaras do ouvido interno dos vertebrados). O número dos anéis aumenta progressivamente com a idade e permite estimar a idade do peixe. Este peixe, que vive próximo a formações rochosas no mar, chega a medir 1 metro de comprimento e apresenta normalmente uma coloração avermelhada. As espécies que apresentam os peixes com mais idade são rockfishes e esturjões.

Tags: Peixe, água salgada, curiosidade, rockfish, idade, longevidade, sebastes aleutianus.

Os peixes e suas espécies

Os peixes têm habitado o planeta por mais de 450 milhões de anos.

Os peixes já viviam na Terra muito antes dos dinossauros existirem.
Existem mais de 25 mil espécies de peixes identificadas e estima-se que possam existir ainda mais 15 mil espécies não identificadas.
Existem mais espécies de peixes que todas as espécies de anfíbios, répteis, pássaros e mamíferos juntas.
Na água doce vivem 40 % de todas as espécies de peixe, mesmo que apenas 0,01% da água do planeta seja doce.
Tags: Peixes, curiosidade, espécies.

Qual o peixe com a mordida mais forte?

O grande tubarão branco possui uma mordida de mais de 1,8 toneladas. Na Figura 1 podemos ver uma imagem do grande tubarão branco.  Este recorde não foi medido diretamente, foi estimado através de um modelo computacional considerando o maior tubarão branco já capturado e pesado. Esta é a mordida mais poderosa de todo o reino animal. O mesmo modelo computacional estimou a mordida de outra espécie de tubarão, já extinta, como sendo 10 vezes mais forte (18 toneladas). Este tubarão pré-histórico é conhecido como Megalodonte ou Carcharodon Megalodon viveu a cerca de 20 milhões de anos atrás e chegava a medir 25 metros e pesar 50 toneladas. Nas Figuras 2, 3 e 4 podemos vizualizar detalhes da arcada dentária do extinto Carcharodon Megalodon.

Figura 1 – Grande tubarão branco.

Figura 2 – Arcada dentária reconstruída do Megalodonte.
Figura 3- Dente reconstruído do Megalodonte.
Figura 4 – Detalhes da arcada dentária do megalodonte.

Tags: Peixe, curiosidade, tubarão branco, mordida, megalodonte.

Peixe voador

Peixe voador (Exocoetus volitans)

Os chamados peixes voadores pertencem a uma espécie oceânica, e podem ser freqüentemente vistos planando próximo a barcos. Basicamente estes peixes deixam a água para escapar de peixes predadores como, por exemplo, o atum. Eles não voam propriamente, eles planam e utilizam sua cauda em contato com a superfície da água para manobrar. Quando a energia adquirida no salto termina, eles mergulham novamente. Estima-se que a maior distância que os peixes voadores podem percorrer é de 200m. Voar não é sempre a melhor forma de escapar dos predadores, algumas vezes eles são capturados em pleno ar por pássaros.
Tags: Peixe, voador, exocoetus volitans, curiosidade.

Maior peixe do mundo

Tubarão-baleia


O tubarão-baleia (Rhincodon typus) vive em oceanos quentes e de clima tropical, além de ser a maior das espécies de tubarão, é o maior peixe conhecido, podendo crescer até cerca de 20 m e pesar mais de 13 toneladas. Ele é completamente inofensivo ao homem e alimenta-se de plâncton por filtração. Os tubarões são peixes cartilaginosos, ou seja, não têm ossos. A maioria dos outros peixes os têm. Os tubarões são relíquias do passado distante, sobreviveram a 350 milhões de anos de luta feroz por alimento e espaço vital.

Tags: Peixe, tubarão, baleia, água salgada, maior, curiosidade.

Sushi venenoso

Sushi de baiacu
Baiacu é um peixe que tem como sua característica mais forte a capacidade de inflar seu corpo como se fosse um balão, o que ele faz quando se sente ameaçado, como pode ser visto na Figura ao lado. Outra importante característica, não tão aparente, é a existência de veneno em seu interior que pode ser mortal dependo da quantidade se ingerido. No Japão, este peixe é chamado de fugu, e algumas espécies são consideradas por muitos um prato refinado. O que leva a criação destes peixes em gaiolas colocadas no mar. Os primeiros relatos relacionados ao consumo de “fugu” são do período Meiji (1868-1912), onde apenas chefes de cozinha licenciados tinham permissão de preparar o peixe, sendo necessário remover e separar o fígado onde se encontra o veneno. O veneno é letal com uma dose de um miligrama, e um baiacu adulto contém facilmente trinta vezes esta quantidade. Ainda hoje chefes de cozinha especializados preparam sushi de baiacu, que normalmente é servido com um suco cítrico e molho de soja. Alguns apreciadores mais corajosos apreciam o sushi com uma gota da bile proveniente do fígado do peixe, mas somente chefes licenciados podem fazê-lo. A importância do baiacu é tal que o preço do “fugu” é considerado no Japão um indicador econômico. Um prato de sushi de baiacu custa em torno de 200 dólares. O baiacu também é consumido na Coréia e outros países do sudoeste asiático. Pode-se ver abaixo nas figuras, a aparência do “fugu” e como ele fica inflado quando se sente em perigo.
Tags: Curiosidade, peixe, baiacu, fugu, sushi, veneno.