Acará Disco

Symphysodon Discus
Família: Ciclídeos
Habitat: Bacia Amazônica
pH: 5.5 a 6.8
Temperatura: 26º a 28ºC
Dureza: até 4º dH
Tamanho: 25cm
Sociabilidade: Grupo
Agressividade: Pacífico
Manutenção: Difícil
Zona do Aquário: Meio
Tamanho do aquário: 200 litros
Alimentação: Onívoro. Rações para ciclídeos tropicais, artêmias, larvas em geral.
Características: O acará disco é considerado um dos mais bonitos peixes de água doce. Ele gosta de aquários altos (cerca de 50 cm ou mais), vive em grupos, gosta de água ácida e mole.  Peixe considerado o rei do aquário dulcícola, devido seu porte majestoso e cores vibrantes. São peixes de comportamento muito pacífico, sendo indicado mantê-los apenas com outros Discos ou pequeno cardume de Tetras, peixes de fundo ou Ciclídeos Anões. São exigentes com relação à qualidade da água e costumam se alimentar de qualquer tipo de ração e alimentos vivos. Existem centenas de variedades e cores para todo gosto. Sua manutenção em aquários é considerada dificil por muitos, no entanto, uma vez que se forneça aos Discos as condições ideais de água, bem como os companheiros de aquário adequados, os mesmos tornam-se muito dóceis e desinibidos. Os discos são suscetíveis as mais variadas doenças e parasitas que atacam os peixes de água doce, como o tratamento de doenças geralmente demoram e muitas vezes não dão resultados efetivos o ideal é a prevenção, sendo os passos abaixo, grandes aliados na erradicação de doenças: · Dieta balanceada e ambiente limpo e saudável. Evitar mudanças repentinas no ambiente: pH, dH, temperatura.
Reprodução: Ovíparo. Em época de desova, o casal procurará uma superfície lisa limpando o local escolhido, onde a fêmea liberará os ovos e este será fecundado logo em seguida pelo macho. Em até 72 horas os alevinos irão eclodir e permanecerão por mais alguns dias no saco vitelínico e logo mais nadando livremente e se alimentando do muco dos pais. Os pais costumam ser bem zelosos com sua prole.
Tags: Peixe, aquário, água doce, acará, disco, ciclídeo, symphysodon discus.

Apistograma Agassizi

Apistograma Agassizi (Apistogramma agassizii)
Temperatura: 24 – 28 ºC
pH: 6,0 – 7,0
Dureza: 2 – 10 dH
Tamanho: 8 cm
Agressividade: Pacífico, mas territorial.
Tamanho do aquário: 70 litros
Manutenção: média
Alimentação: Ração e alimentos vivos em geral.
Características: A coloração do apisto agassiz pode variar do castanho claro ao cinzento azulado e ele apresenta uma faixa preta dos olhos até a nadadeira caudal. O agassizi é indicado para aquários plantados e gosta de muitas tocas para se esconder. Também é indicado para aquários comunitários, sendo pouco agressivo com outras espécies. A colocação de três fêmeas para cada macho é aconselhável. Por ser um peixe muito sensível à acumulação de compostos tóxicos e medicamentos não é indicado para principiantes. A sua criação exige trocas parciais de água freqüentes.
Reprodução: O macho tem as barbatanas, dorsal e anal, mais alongadas terminado na parte posterior em bico. A fêmea é menos colorida e apresenta as barbatanas mais arredondadas. A reprodução pode ser conseguida em temperaturas de aproximadamente 27ºC, a posturas é feita dentro de tocas. Os ovos eclodem em cerca de 4 dias e os alevinos devem ser alimentados com infusórios. Como a fêmea cuida dos ovos e dos filhotes, o macho pode ser retirado do aquário.
Tags: Apisto, peixe, aquário, água doce, agassiz, apistogramma.

Iriaterina arco-íris

Iriaterina Arco-Íris (Iriatherina werneri)     
Família: Melanotenídeos (Melanotaeniidae)
Temperatura: 24 – 30 ºC
pH: 5,8 – 7,2
GH: 5 – 14
Tamanho: 5 cm
Manutenção: Média
Agressividade: Mínima
Aquário mínimo: 50 litros
Zona do aquário: superfície e meio.
Alimentação: Ração e alimentos vivos pequenos.
Características: Do gênero Melanotaeniidae, esta espécie está entre as mais belas deste gênero. Peixe ativo e pacífico de hábitos diurnos que prefere a vida em cardume, sendo indicada a colocação de pelo menos 6 exemplares. Recomendado manter uma proporção de um macho para duas fêmeas, evitando o confronto entre os machos. A iriaterina é indicada para aquários plantados e também é conhecida como arco-íris agulha e como threadfin rainbow.
Reprodução: O macho é maior e mais colorido do que a fêmea, e possui as nadadeiras, anal e dorsal, maiores. Na natureza se reproduzem de outubro a dezembro. São peixes ovíparos, fazendo a desova em raízes de plantas. Os ovos demoram de 5 a 10 dias para eclodirem.

Tags: Peixe, água doce, iriaterina, arco-íris, aquário, iriatherina werneri, melanotenídeos.

Peixe Lápis

Peixe Lápis (Nannostomus Beckfordi)
Origem: Amazônia
Temperatura: 25 – 27 °C
pH: 6,7 – 6,9
Dureza:  6 – 8 gh

Tamanho: 6 cm
Comportamento: Pacífico e de cardume.

Manutenção: MédiaAlimentação: Onívoro. Ração e alimentos vivos em geral. Características: Este caracídeo tem características diferentes em seu formato em relação aos da sua família. Pode chegar facilmente a 6 centímetros em aquários, se alimenta de rações e alimentos vivos. Nada de uma maneira também diferenciada , em posição diagonal. Para que vivam felizes devemos oferecer-lhes um ambiente  mais natural possível,  imitando as características da natureza, com águas calmas, ligeiramente acidas com muitas plantas. O peixe lápis é suscetível a doenças pela qualidade da água e compostos nitrogenados. Peixe adequado para aquários plantados.
Reprodução: Ovípara. Os machos possuem pontos vermelhos sobre a linha amarela,  as fêmeas apresentam a borda da nadadeira anal mais côncava.
Tags: Peixe, lápis, caracídeo, água doce, aquário,Nannostomus Beckfordi.

Dojô

Dojô (Misgurnus anguillicaudatus)
Família: Cobitídeos
Habitat: Ásia
Temperatura: 10 – 25ºC
pH: 6.5 a 7.6
Dureza: 2º – 12º dH
Tamanho: 25 cm
Agressividade: Pacífico
Manutenção: Fácil
Zona do aquário: Fundo
Aquário mínimo: 150 litros
Alimentação: Pastilhas de fundo, flocos, minhocas, artêmias, bloodworms e caramujos.
Características: Peixe recomendado para iniciantes, pela facilidade de manutenção. Deve ser mantido em grupos de 5 ou mais indivíduos. O aquário deve estar sempre bem tampado, pois tem o costume de pular para fora do aquário. Tem hábitos noturnos e costuma enterrar-se no substrato o que pode atrapalhar em um aquário plantado. Gostam de pouca luminosidade. Machos possuem nadadeiras peitorais maiores e as fêmeas são mais roliças.
Reprodução: Fêmeas são mais roliças que os machos, cujas nadadeiras peitorais são maiores. A reprodução em aquário dificilmente é conseguida.
Dojô albino.
Tags: Dojo, misgurnus anguillicaudatus, peixe, aquário, água doce, cobitídeos.

Limpa vidros

Limpa Vidros (Otocinclus affinis)       
Família: Loricarídeos
Temperatura: 20 – 27ºC
pH: 6,2 – 7,5
GH: 5 – 15
Tamanho: 5 cm
Manutenção: Fácil
Agressividade: Pacífico
Tamanho do aquário: 40 litros
Alimentação: Algas, vegetais e ração.
Características: O limpa-vidro alimenta-se basicamente de algas, entretanto é aconselhável que sua alimentação seja complementada com alguma ração de fundo ou vegetal, como por exemplo, pepino, abobrinha ou couve. Esse peixe é muito útil para a qualidade da água e equilíbrio natural do aquário, é um peixe pacífico que se alimenta do limo existente no aquário. Apesar de não ser um animal muito exuberante, sempre é bom mantê-lo no seu aquário, pois como o seu próprio nome diz, ajudará na limpeza dos vidros e conseqüentemente na sua beleza. O limpa-vidro passa a maior parte do tempo fixado nos vidros, pedras ou troncos do aquário. Prefere viver em grupos, entretanto pode ser mantido sozinho, sendo mais indicado para sua adaptação pelo menos 2 exemplares. São peixes bastante recomendados para aquários plantados devido a sua excelente capacidade de deixar os vidros e pedras livres de algas. Recomenda-se a colocação de um tronco no aquário para que o limpa-vidro extraia fibras que auxiliam na sua alimentação. Esse peixes vivem 5 anos, em média. Também é um peixe indicado para aquários comunitários devido a seu temperamento amigável.
Reprodução: O dimorfismo sexual é quase imperceptível, sendo a característica mais marcante o fato das fêmeas serem maiores, mais robustas e mais arredondadas que os machos. A reprodução em aquários é dificilmente conseguida.
Tags: Peixe, limpa vidro, aquário, água doce, otocinclus affinis.

Tetra Glowlight

Tetra Glowlight (Hemigrammus erythrozonus)     
Família : Caracídeos
Temperatura: 24 – 28 ºC
pH: 6,0 – 7,2
GH: 8 – 14
Tamanho: 5 cm
Agressividade: Pacífico
Manutenção: Fácil
Aquário mínimo: 50 litros
Alimentação: Onívoro. Flocos, e alimentos vivos em geral.
Características: Caracídeo que gosta de andar em cardumes , deve-se colocar um mínimo de 6 no aquário. Adequado para aquários plantados e/ou comunitários. Tetra de corpo fusiforme, com faixa vermelha no meio do corpo. Nadadeira dorsal com nuances de vermelho. Sensível a temperaturas altas e variações bruscas de pH.
Reprodução: Fácil de reproduzir. Utilizar água ácida (ph 6,5) e temperatura de 26ºC. As fêmeas são maiores e mais robustas que os machos. A desova ocorre em plantas e no substrato com a eclosão ocorrendo em até 48 horas. Os alevinos devem ser alimentados com infusórios e náupilos de artêmia.

Tags: Peixe, aquário, água doce, tetra, glowlight, hemigrammus erythrozonus.