Abelhinha

Abelhinha (Brachygobius xanthozona)      
Família: Gobídeos
Temperatura: 25 – 30ºC
pH: 6,5 – 7,3
GH:16 – 30
Tamanho: 5 cm
Agressividade: mínima
Aquário: 80 litros
Manutenção: difícil
Alimentação: Ração e alimentos vivos em geral.
Características: Peixe extremamente sensível as condições da água, não recomendado para iniciantes. Prefere água salobra, podendo ser um pouco territorialista. O abelhinha é indicado para aquários plantados e também aprecia tocas para esconder-se. Os abelhinhas podem ser mantidos em cardumes, desde que haja espaço para todos terem seu território.
Reprodução: O macho tem as cores mais fortes e a fêmea tem formato mais arredondado. Na época da reprodução, o casal fica mais agressivo e deve ser colocado em um aquário só para eles, com temperatura em torno de 26ºC e pH quase neutro. Deve-se colocar uma toca para que o casal se sinta mais seguro. A fêmea irá desovar cerca de 200 ovos e o macho passará sobre eles para fertilizá-los. Após isso acontecer, retira-se a fêmea, pois será o macho quem cuidará dos filhotes. Os ovos eclodem em 48 horas e devem ser alimentados com infusórios e náuplios de artêmia nos primeiros dias.

Tags: Peixe, abelhinha, aquário, água doce, brachygobius xanthozona.

Acará Severo

Acará severo (Cichlasoma severum)
Família: Cichlidae
Temperatura: 24 – 28 ºC
pH: 6,0 – 7,0
Dureza: 4 – 8 dH
Tamanho: 20 cm
Comportamento: Territorialista (agressivo com membros da mesma espécie)
Tamanho do aquário: 200 litros
Zona do aquário: Meio
Manutenção: Fácil
Alimentação: Onívoro.
Características: É uma opção pra quem gosta de peixes que adquirem uma relação mais intensa com seus donos. Não é indicado para aquários comunitários com peixes pequenos, deve ser mantido com peixes do mesmo porte e características. Na época da reprodução torna-se mais agressivo. Peixe que gosta de tocas formadas por troncos ou pedras e pode vir a se alimentar das plantas usadas como decoração. A escolha de plantas mais resistentes é aconselhável.
Reprodução: Ovíparo. A reprodução não é muito difícil, a parte mais complicada é a formarão do casal, o macho costuma ter sua nadadeira dorsal mais longa e com filamentos, além de ser maior que a fêmea que possui o final da nadadeira dorsal mais arredondado. O casal escolhe o local da postura dos ovos, normalmente uma superfície lisa, a fêmea deposita os ovos e o macho os fertiliza logo em seguida, alguns casais cuidam dos ovos e depois dos filhotes, outros acabam devorando-os. Para evitar que os ovos e ou os filhotes sejam devorados retire os pais.

Tags: Ciclídeo, acará, peixe, aquário, aguá doce, cichlasoma severum.

Colisa Chuna

Colisa Mel (Colisa chuna)      
Família: Osphronemidae
Temperatura: 22 – 28 oC
pH: 6,0 – 7,5
GH: 4 – 12
Tamanho: 7 cm
Comportamento: Pacífico.
Manutenção: Fácil
Aquário mínimo: 80 litros
Alimentação: Ração, artêmia salina, larvas de insetos, etc.
Características: Conhecido como Honey Gourami, possui um corpo arredondado e comprimido lateralmente, com um par de barbilhões tácteis na base do ventre. Algumas variedades podem apresentar tons azuis ou negros. Apresenta labirinto, orgão auxiliar na respiração que permite captar ar fora da água. Deve ser mantido em casais ou em número maior de fêmeas. Ideal para aquários plantados.
Reprodução: A reprodução não é difícil. Semelhante à de outros anabantídeos, ocorre com a construção de um ninho de bolhas. O macho apresenta coloração que vai do alaranjado brilhante ao vermelho e a fêmea, uma coloração mais apagada. Os filhotes devem ser alimentados com infusórios durante as primeiras semanas.
Tags: Peixe, água doce, aquário, colisa, anabantídeo.

Tetra Limão

Tetra Limão (Hyphessobrycon pulchripinnis)       
Família: Caracídeos
Temperatura: 24 – 28ºC
pH: 6,0 a 7,0
GH: 4 – 15
Tamanho: 5 cm
Manutenção: Fácil
Tamanho do aquário: 60 litros
Comportamento: Pacífico
Alimentação: Onívoro. Ração, larvas de insetos, artêmias, etc.
Características: Tetra de corpo fusiforme, com corpo de tons que vão do verde ao prateado. Nadadeiras, ventral e dorsal, com nuances de amarelo e preto e olhos avermelhados. Adequado para aquários plantados. Peixe de cardume, aconselhável colocar um mínimo de 5 no aquário. Disputas entre os machos são normais acontecendo boa parte do tempo, mas felizmente, não costumam ser fatais nem causar grandes ferimentos.
Reprodução: Ovíparo. Reprodução fácil. Os machos possuem a nadadeira anal com uma ponta levemente curva, as fêmeas possuem o ventre mais roliço, principalmente na época da desova. Os alevinos são sensíveis e devem ser alimentados com infusórios e náupilos de artêmia. Após a desova, os adultos devem ser retirados ou comerão os filhotes.
Tags: Peixe, aquário, água doce, tetra, caracídeo, Hyphessobrycon pulchripinnis.

Barbo Schwanenfeldi

Barbo schwanenfeldi (Barbus schwanenfeldi )
Temperatura: 24 – 27 º C
pH: 6,4 – 7,4
Dureza: 5 -15
Tamanho: 40 cm
Tamanho do aquário: 500 litros
Zona do aquário: meio
Agressividade: baixa, mas pode mordiscar a cauda de outros peixes e até comer peixes menores.
Manutenção: média
Alimentação: Ração e suplementos vegetais.
Características: Deve estar em um aquário bem espaçoso e bem filtrado. Tem a tendência de comer plantas naturais, sendo um peixe pacifico e muito ativo. Apresenta uma cor prateada com as barbatanas dorsal e caudal alaranjadas, e as outras amarelas. As suas cores intensificam-se com a idade.
Reprodução: O dimorfismo sexual é desconhecido. A reprodução em aquário também é desconhecida.

Tags: Peixe, água doce, aquário, barbo, barbus schwanenfeldi.

Peixe Vidro

Peixe Vidro (Chanda ranga)
Temperatura: 24 – 27 ºC
pH: 7,0 – 7,8
Dureza: 14 dH
Tamanho: 6 cm
Comportamento: Pacífico
Manutenção: Média
Tamanho do aquário: 70 litros
Alimentação: Onívoro, mas tem preferência por alimentos vivos.
Características: Também chamado de Peixe Vidro Indiano, caracteriza-se por ter o corpo transparente permitindo a visualização de seus órgãos internos. Peixe de cardume, é aconselhável manter em grupos de no mínimo 5 indivíduos.
Reprodução: Ovíparo. A borda das nadadeiras dorsal e anal dos machos é levemente azulada. A reprodução poderá ser obtida em um aquário específico para isto, com o casal e muitas plantas para deposição dos ovos. Controlar a temperatura em 28ºC e fornecer somente alimentos vivos. O casal deve ser retirado para evitar que os ovos sejam comidos.

Tags: Peixe, aquário, água doce, vidro, indiano, chanda ranga.

Bótia azul

Bótia azul  (Yasuhikotakia modesta)

Família: Cobitídeos
Temperatura: 25 – 29 ºC 
pH: 6,4 – 7,0 
Tamanho: 15 cm
Comportamento: Pacífico, mas podem ser territorialista com outras Bótias.
Aquário: 150 litros
Alimentação: Onívoro. Desde ração até alimentos vivos em geral.
Características: A bótia azul possui um corpo cinzento azulado, contrastante com o vivo colorido das barbatanas alaranjadas ou vermelhas, também é conhecidad como bótia modesta. Apresenta um espinho erétil junto aos olhos e também possuidor de 4 barbilhos na sua boca. Peixe de cardume, melhor manter um mínimo de 5 indivíduos no aquário. Gosta de tocas, onde costuma esconder-se durante o dia, e pode ser encontrada dormindo deitada de lado no fundo do aquário.
Reprodução: Oviparo, mas até hoje não foi conseguida em aquários.
Tags: Peixe, água doce, aquário, bótia, azul, modesta,

Yasuhikotakia modesta.